Diagnósticos de enfermagem na reabilitação de adultos com artrite reumatóide, segundo Roy e a CIPE®

Aline Rodrigues de Abreu Miranda, Carla Silva de Araújo, Fabiana Santana Faleiros-Castro

Resumo


Trata-se de estudo exploratório e descritivo, realizado em um hospital de reabilitação, com o objetivo de identificar o perfil dos diagnósticos de enfermagem mais frequentes, segundo o referencial teórico de Roy e CIPE® 2.0, em pacientes com 18 anos ou mais e portadores de artrite reumatóide (AR). A amostra foi composta por 31 pacientes. Foram identificados dezoito diagnósticos, entre eles a dor (100% dos casos), excesso de peso (58%), rendimento inadequado (55%), risco para solidão (48%), e autoimagem negativa (45%). A teoria de Adaptação mostrou-se eficaz para aplicação do processo de enfermagem, revelando-se útil na identificação dos problemas de adaptação no âmbito biopsicossocial. A utilização da CIPE® 2.0 também foi possível, permitindo especificar os diagnósticos de enfermagem na reabilitação de pessoas com AR. Os enfermeiros de reabilitação devem atentar-se para os diagnósticos de enfermagem identificados neste estudo durante o atendimento às pessoas com AR, além disso, mais pesquisas sobre este tema são necessárias para reforçar os dados encontrados.

 


Palavras-chave


Processos de enfermagem; Cuidados de enfermagem; Artrite reumatóide

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.219

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175