O que pode o corpo de uma psicóloga?

Debora Emanuelle Nascimento Lomba

Resumo


O presente trabalho pretende abordar a atuação de uma psicóloga em um pré-vestibular comunitário, bem como as transformações ocorridas em sua atuação através de um “fazer no feminino” inspirado por Stengers. Em seu texto A ciência no feminino, essa autora traz a história de Barbara McClintock e sua maneira peculiar de pesquisar; trago a ideia desse fazer como uma postura diferente da lógica dominante de fazer ciência. Como relato dessa experiência, trago um diálogo com uma aluna que após me gerar um incômodo com sua fala, me fez pensar a construção de um corpo disponível enquanto psicóloga. Para fundamentar esta discussão, adoto principalmente os pensamentos da feminista negra bellhooks e dos autores da Teoria ator-rede, Bruno Latour, Anemarie Mol e John Law.

Palavra-chave: Corpo; Psicologia; Feminino.


Texto completo:

PDF




A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br