PesquisarCOM: efeitos de uma oficina de experimentação corporal com pessoas cegas e com baixa visão

Marcia Oliveira Moraes, Alexandra Justino Simbine, Beatriz Pizarro dos Santos Lopes, Carolina Sarzeda Reis Couto, Dandara Chiara Ribeiro Trebisacce, Gabrielle Freitas Chaves, Juliana Pires Cecchetti Vaz, Larissa Ribeiro Mignon, Lia Paiva Paula, Luana de Assis Garcia, Raffaela Petrini de Oliveira, Thais Amorim Silva

Resumo


A pesquisa Perceber sem Ver realiza-se no Instituto Benjamin Constant (IBC) e conta com um dispositivo-intervenção, as Oficinas de Experimentação Corporal, oferecidas às pessoas cegas e com baixa visão. Nas oficinas, exploramos o encontro entre corpos-músicas-bexigas-sons e investigamos aquilo que o corpo pode vir a criar. Definimos corpo como corporeidade, existência que se realiza na prática de experimentar-se. A perda da visão exige uma (re)eleboração da relação entre cada corpo singular e o mundo. Perguntamos: quais os efeitos de uma oficina de experimentação corporal com pessoas cegas e com baixa visão? Lançando mão do método pesquisarCOM, afirmamos que o trabalho corporal coloca em cena um eu-corpo sabido de si mesmo, que no caminho de experimentar-se, apreende de si e partilha essas descobertas em conjunto. O corporeisar-se, dado nas oficinas, passa corporeisar a cegueira, passa também pelo corporeisar nossos próprios corpos de pesquisadoras, nossos próprios referenciais visuocêntricos.

Palavras-chave: Corporeidade; PesquisarCOM; Deficiência Visual.


Texto completo:

PDF




A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br