Família, redes sociais e o uso de drogas: tensionamento entre o risco e a proteção

Claudia Daiana Borges, Carmen Leontina Ojeda Ocampo OMoré, Scheila Krenkel, Daniel Ribeiro Schneider

Resumo


Este estudo teve como objetivo realizar uma revisão sistemática de artigos nacionais e internacionais, publicados entre os anos de 2004 e 2015, sobre a relação entre família, redes sociais e uso de drogas. Foram acessadas quatro bases de dados: Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), PubMed, Scielo e PscInfo, tendo como descritores as expressões “social AND networks”; “family” e “drugs”. De um total de 234 artigos encontrados, 17 abordavam diretamente os temas deste estudo e constituem o corpus de análise. Os resultados sugerem que: a) a rede social tende a ser restrita entre os usuários de drogas, b) na rede social há membros que também fazem uso de drogas, e c) que as redes constituídas por membros familiares tendem a ser protetoras para evitar o uso/abuso de drogas. Destaca-se que o contexto social e/ou comunitário interfere decididamente na composição e funções da rede social constituída em torno de usuários de drogas, seja como fator potencialmente de risco, seja de proteção. 

Palavras-chave: Família. Redes sociais. Uso de drogas. Revisão sistemática.

Palavras-chave


Família. Redes sociais. Uso de drogas. Revisão sistemática.

Texto completo:

PDF


A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado semestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br