Concepções de familiares sobre um centro de atenção psicossocial

Salizza Duarte Mota, Renata Fabiana Pegoraro

Resumo


Este trabalho buscou identificar as concepções de familiares de usuários de um Centro de Atenção Psicossocial sobre o atendimento prestado. Participaram deste estudo 15 familiares, com idade média de 53 anos, sendo 11 mulheres e quatro homens. Foi utilizado um roteiro de entrevista semiestruturado que investigou a trajetória do usuário por serviços psiquiátricos, a avaliação do familiar sobre as atividades oferecidas no Caps, pontos positivos e barreiras na provisão de cuidado pela equipe. Foi realizada análise de conteúdo das entrevistas e as categorias emergentes foram: diferença entre Caps e demais serviços, participação da família no Caps, melhora do usuário após tratamento no Caps, sobrecarga familiar e sugestões para o aprimoramento do serviço. Os entrevistados, em grande maioria mulheres, destacaram o papel da equipe como promotora da melhora do usuário, sem deixar de compreender que há barreiras a serem vencidas, como o espaço físico e a inexistência de leitos de retaguarda.


Palavras-chave


Centro de atenção psicossocial. Saúde mental. Membros da família.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br