O impacto do beber feminino

Maria das Gracas Borges da Silva Silva, Tereza Maciel Lyra

Resumo


O estudo objetivou analisar os discursos e condutas de mulheres cadastradas na Unidade Saúde da Família diante do consumo abusivo de álcool. Esse consumo gera julgamento moral, preconceito e estigma, além de acarretar danos em sua vida social, mental e biológica. Pesquisa qualitativa, descritivo-exploratória, realizada com nove mulheres, usou entrevista semiestruturada, que é uma das estratégias de escolha mais comum para trabalhar as representações sociais. Constatou-se que as mulheres fazem uso abusivo de álcool por prazer e para aliviar sofrimento e declararam não ter danos relacionados a esse consumo. Mesmo diante de alguns prejuízos, apagões, quedas, sexo desprotegido, infertilidade e síndrome pré-menstrual, não relacionaram esses danos ao consumo e afirmaram que não tiveram nenhuma orientação profissional sobre o tema. Para elas, o álcool não é considerado uma droga, sendo assim, os resultados sugerem um alerta no provável impacto psicossocial em torno do uso abusivo de álcool na vida dessas mulheres.


Palavras-chave


Processos Psicossociais, Psicologia Social

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br