“Dormindo com a inimiga”: imaginário machista em tempos de COVID-19

Debora Ortolan Fernandes de Oliveira, Tomiris Forner Barcelos, Cristiane Helena Dias Simões, Tânia Maria Josè Aiello-Vaisberg

Resumo


Fundamentando-se na Psicologia Psicanalítica Concreta, criada na América Latina a partir da articulação entre a Psicanálise e o pensamento dialético, este estudo objetiva investigar imaginários coletivos machistas sobre mulheres que estão em relacionamentos conjugais heterossexuais, no contexto do isolamento social decorrente da pandemia da covid-19, justificando-se pelo aumento expressivo de ocorrências de violência doméstica nesse período. Organizando-se ao redor da abordagem psicanalítica de memes sobre relações heterossexuais, a investigação permitiu a produção interpretativa de dois campos de sentido afetivo-emocional ou inconscientes intersubjetivos: “Game over” e “Dormindo com a inimiga”. Tais campos revelam crenças de que o casamento tira a liberdade do homem casado, privando-o dos prazeres sexuais que mulheres, concebidas como bonecas eróticas, proporcionam aos solteiros, para colocá-lo sob o autoritarismo da esposa, que, fantasiada como figura maléfica, torna-se alvo de uma violência que se apresenta, nesse imaginário, como justificada e legítima.


Palavras-chave


Pesquisa psicanalítica; COVID-19; sofrimentos sociais; violência contra a mulher; machismo.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais é uma publicação eletrônica, mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial e pelo Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del-Rei (LAPIP/PPGPSI/UFSJ). É um periódico aberto, registrado com o ISSN 1809-8908, de acesso livre na internet publicado quadrimestralmente, desde 2006. http://www.seer.ufsj.edu.br