Capacidade de autocuidado de idosos atendidos pela consulta de enfermagem na atenção secundária à saúde

Fernanda Vieira Nicolato, Alcimar Marcelo do Couto, Edna Aparecida Barbosa de Castro

Resumo


Objetivo: analisar a capacidade de autocuidado de idosos atendidos pela consulta de enfermagem em um ambulatório multiprofissional de atenção à saúde do idoso e levantar as características sociodemográficas e epidemiológicas deste grupo populacional. Método: estudo descritivo e exploratório, com aplicação de uma escala para a avaliação da capacidade do autocuidado, de autoria dos pesquisadores, em fase de validação e um questionário sociodemográfico e epidemiológico. Participaram deste estudo 40 idosos. Resultados: predominaram idosos do gênero feminino (77,5%), com idade entre 60 a 69 anos, vivendo em união civil estável, aposentados ou pensionistas com um salário-mínimo, com baixa escolaridade. À avaliação, 40,0% relataram um episódio de queda no último ano. Quanto à classificação da capacidade de autocuidado, 77,5 % foram classificados como independentes; 17,5 % com algum grau de dependência e 5,0 % como totalmente dependentes. Conclusão: os resultados apontaram que o idoso demonstra comportamento de busca de atendimentos na atenção secundária com a meta de aprender a desempenhar o autocuidado geral e terapêutico. O modo de intervenção da enfermagem utilizado neste nível de atenção, adotando o sistema de enfermagem proposto por Dorothea Orem, foi o de apoio-educação, sobressaindo-se as ações de orientação e ensino de autocuidado terapêutico. 


Palavras-chave


Saúde do idoso; Autocuidado; Educação em saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v6i2.1016

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175