Consulta ginecológica sob a ótica de adolescentes

Andréia Carlos Pereira Ramos, Juliana Gimenez Amaral, Alzilid Cíntia Rodarte, Mariana Aparecida Costa, Patrícia Peres Oliveira

Resumo


Objetivou-se descrever as características sociodemográficas e analisar a percepção de adolescentes sobre a consulta ginecológica. Trata-se de estudo descritivo-exploratório, com abordagem quantitativa, realizado com 40 adolescentes do sexo feminino com idade entre 15 a 19 anos, que estudavam numa escola estadual do município de São Paulo-SP, no período de agosto a setembro de 2012. Aplicou-se questionário, abordando características sociodemográficas, comportamento sexual e avaliação da consulta ginecológica. Os dados foram coletados por questionário estruturado, sendo tabulados e analisados nos programas EpiData 3.1 e Epi Info 6.04. A média de idade foi de 17,5 anos e a média de idade da menarca foi de 12 anos, 67% relataram que já tiveram relação sexual. A maioria referiu conhecimento sobre anticoncepção, métodos contraceptivos e doenças sexualmente transmissíveis, porém pequena parte obteve essas orientações na consulta ginecológica. As adolescentes manifestaram desejo de que o profissional investisse mais tempo, paciência e disponibilidade no atendimento. Concluiu-se que o atendimento ginecológico foi insatisfatório segundo a avaliação das adolescentes estudadas. Portanto é necessário criar mecanismos que facilitem o acesso e a adesão desse grupo etário à rotina preventiva ginecológica.


Palavras-chave


Adolescente; Exame ginecológico; Conhecimentos, atitudes e prática em saúde

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.755

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175