Percepção de estudantes sobre métodos de aula invertida no ensino de enfermagem

Ricky Falcão Silva Trindade, Jouhanna do Carmo Menegaz, Geyse Aline Rodrigues Dias, Maria Clara Costa Figueiredo

Resumo


Objetivo: conhecer a percepção de estudantes de graduação sobre o uso de métodos de aula invertida na disciplina de Enfermagem. Método: estudo qualitativo, descritivo, com participação de oito estudantes do curso de graduação em Enfermagem de Universidade Pública da região Norte do Brasil. Realizou-se a coleta de dados, por meio de entrevista, cuja análise seguiu as fases de codificação, aberta e axial, do método das comparações constantes ordenada em versão trial do programa Atlas TI®. Resultados: constituíram-se de cinco categorias: Preferências; Percepção dos estudantes sobre aula invertida; Processo de aprendizagem facilitado; Dificuldades e desafios; Sugestões e avaliações. Não há consenso entre os participantes sobre preferências, particularmente, se confrontados os métodos de aula invertida versus métodos tradicionais de ensino. Identifica-se que pelos métodos empregados na disciplina os estudantes percebem promoção e desenvolvimento de conhecimentos e habilidades tanto quanto dificuldades e desafios para a sua integração à rotina de estudo. Conclusão: o estudo revelou que os estudantes têm uma compreensão razoável sobre a aula invertida, quando demonstram conhecimentos, habilidades, assim como dificuldades e desafios relativos à experimentação do método. Entretanto considera-se necessário investigar experiências de estudantes de enfermagem em outros ambientes, para uma compreensão mais profunda de como o aprendizado é afetado por esse modelo

Palavras-chave


Enfermagem; Ensino; Métodos.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v10i0.3491

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175